ENSINAR É FÁCIL, EDUCAR É QUE SÃO ELAS

PARA REFLETIR

ENSINAR É FÁCIL, EDUCAR É QUE SÃO ELAS

Mais um ano letivo começa...
    É hora de voltar aos estudos. Repare no título: “Ensinar é fácil, educar é que são elas”. Para que haja ensino, requer-se apenas, que existam professores, mas para que haja educação é imprescindível a presença de professores e de pais educadores, comprometidos com projetos de vida dos jovens alunos.
    Quanto aos pais, é verdade que eles existem, porém o número de pais-educadores é menor do que a necessidade social. Não basta dar vida aos filhos, é fundamental educá-los para a vida compartilhada em sociedade.
    Afinal, o ato de educar resulta da participação de todos. Aos pais cabe o acompanhamento permanente da educação de seus filhos, não delegando só à escola tão grande responsabilidade. Pais participativos que demonstram interesse pelos assuntos escolares fazem os filhos perceberem desde cedo que estudar é importante.
    Muitos pais se enganam ao julgarem que seu papel na educação familiar termina após a escolha da escola para os filhos. Ao contrário, nesse momento só está começando a árdua tarefa de educar, pois educação de qualidade não se resume a levar os filhos para a escola diariamente, nem em saber lidar com a indisposição dos pequenos para encarar o ritmo escolar.
    A esse respeito, os professores-educadores dizem que a escola deverá ser a extensão do projeto educacional de qualquer aluno. À instituição escolar cabe dar continuidade ao que é iniciado em casa, nas famílias. Assim, o  ensino do respeito às regras e à disciplina, além da imposição de limites, não são aprendidos só na escola, deixando claro que esses valores devem ser assimilados desde cedo em casa, com a família.
    A verdade é que há famílias que cobram muito da escola, mas dão pouco em troca. Escola e família precisam caminhar juntos... Contudo, para que isso aconteça, pais e professores devem ser disciplinados e respeitarem os limites sociais e culturais, pois já me deparei com pais que têm extrema dificuldade em cumprir agendas, como aqueles que não conseguem se levantar para levar os filhos à escola, cujos filhos estão sempre em permanente atraso. Outros ainda desvalorizam a escola continuamente além de delegarem para outras pessoas o acompanhamento de seus filhos.
    Também há professores que não respeitam a hierarquia ou não são engajados no trabalho educacional.Portanto, ensinar é fácil, mais educar é cada vez mais difícil. Acredito, porém, que, mais do que falar em educação, todos nós devemos ser exemplos constantes de boa educação, pois as palavras convencem, mas os exemplos arrastam...
    “Há famílias que cobram muito da escola, mas dão pouco em troca. Escola e família precisam caminhar juntas.”

Autora: Josenia Antunes Vieira
Doutora em Linguística, professora da Universidade de Brasília.

Escola Santa Emília.
O futuro de nossas crianças, depende de nós!

Trav. D. Romualdo de Seixas, 656 - Belém - Pará
(91) 3223-4025 (Ed. Infantil) || (91) 3241-3715 (1° ao 5° ANO) || (91) 3212-2351 ( 6° ao 9° ANO)
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.