BALEIA AZUL

O caso da Baleia Azul é mais grave do que está sendo noticiado.
Para começo de conversa, a origem do desafio é mentirosa. Um tabloide Russo, veiculou uma notícia Fake (mentirosa), sobre o desafio da baleia azul. Como a internet é movida por conteúdo viral, a notícia se espalhou e milhares de aliciadores resolveram transformar esta brincadeira irresponsável, numa armadilha real e eficiente. 
Neste momento, centenas de grupos com o nome baleia azul, estão sendo criados no Brasil. Seja por Whatsapp ou Facebook, vários aliciadores estão incentivando adolescentes, jovens e crianças, a participarem do desafio falso. 
Por inocência, muitos estão participando, outros por uma curiosidade bizarra. O aliciador inclui a presa e fala que a mesma não poderá mais sair do grupo sob pena de morte. A garotada esta revelando dados familiares, desprotegendo a família inteira e o pior, estão cumprindo as provas e em alguns casos se auto mutilando e tentando o suicídio.
Um caso importante é do site "baleia" de um vlogueiro que nada tem a ver com a baleia azul, trata-se de um site para pessoas acima do peso, porém, depois da onda baleia azul, o site baleia, passou a receber uma média de 60 pedidos diários por engano para fazer parte do grupo baleia azul. Isso mesmo, a criançada, principalmente, está pedindo para participar do grupo errado, ou seja, estão desesperadamente procurando o grupo oficial baleia azul, que não existe.
Com minha experiência, já acompanhei, infelizmente, casos de suicídio pela internet, por isso aviso aos pais, professores e alunos. Não subestimem o poder do aliciamento online. Lembrem do Charlie Charlie, são induções criminosas e que nossos filhos e alunos não tem defesa sozinhos. 
Pais sejam duros com tais desafios.
Professores, estejam atentos a qualquer termo relacionado a tal brincadeira. 

Por: Consultor Educacional, Ricardo Chagas

Escola Santa Emília.
O futuro de nossas crianças, depende de nós!

Trav. D. Romualdo de Seixas, 656 - Belém - Pará
(91) 3223-4025 (Ed. Infantil) || (91) 3241-3715 (1° ao 5° ANO) || (91) 3212-2351 ( 6° ao 9° ANO)
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.